Por favor, não faça isso

É fato que profissionais de Marketing e Comunicação Digital lutam a cada dia para fazer valer as suas estratégias de aumento de vendas e criação de relacionamentos. Não é de hoje que uma lista repleta de leads qualificados é um grande e importante ativo para qualquer iniciativa que leve em conta o digital*.

No entanto, é importante – imprescindível, ouso dizer – que a gente saiba que o segredo do sucesso é saber segurar a onda.

Veja o exemplo desta iniciativa da (V)Exame:

Entrei nesta página para ver uma postagem com vagas de estágio e oportunidades para trainees (poderia ser uma boa para divulgar a alunos). Antes de iniciar a leitura, a modal do canto superior direito da imagem já me importunou. É a revista implorando que eu deixe que ela me incomode mais um pouco enviando notificações no navegador.

“Mas, calma, revista! Eu mal comecei a ler o conteúdo. Ainda não deu para decidir se vale ou não a pena habilitar notificações. Aliás, qual é o tipo de conteúdo que você quer me enviar via este tipo de entrega? Vocês nem se deram o trabalho de explicar!”

Estava passando os olhos pela lista de vagas e, antes de chegar a metade do conteúdo, eis que minha leitura é definitivamente interrompida com outra modal (que, curiosamente ficou abaixo da modal inicial) me implorando para assinar a newsletter da revista.

“Novamente peço calma, revista. Como vou decidir se vale ou não a pena me cadastrar em sua lista se você nem me deixou ler o conteúdo até o final?”

É importante que a gente entenda que o lead precisa ser relevante e qualificado. Pedir o e-mail a todo mundo que rolou 40% de um conteúdo não é a melhor maneira de ter isso. Não nego que este tipo de iniciativa possa até ser bem interessante para fazer uma lista crescer. Mas, como sabemos, quantidade não é sinônimo de qualidade.

Além disso, ao fazer isso que a revista fez, ela está interrompendo a pessoa que chegou ao site em busca de um conteúdo antes mesmo que ela complete o consumo daquele conteúdo. Tiro no pé. Interrompe a leitura, proporcionando uma experiência menos que bacana para o leitor.

Tenha paciência. Espere ao menos que o consumo do conteúdo que levou a pessoa ao site termine para que você peça seus dados.  A única coisa que fica clara neste tipo de iniciativa é que quem conduz este tipo de tática está ligando pouco para a experiência do usuário.

Não seja assim. Não faça isso. #ficaadica


* Referências sobre criação de listas

 

0 comments on “Por favor, não faça issoAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *