Sobre podcasts e idiomas

Quem me conhece sabe o quanto eu adoro podcasts.

Escuto muitos; dos mais diversos assuntos (em breve publico uma lista aqui). Recomendo vários em minhas aulas, mas, infelizmente, meus alunos não podem acompanhar muitos deles em virtude da barreira do idioma.

A iniciativa do prof. Hiram Sartori

Hoje vi que não sou o único. O colega Hiram Sartori enfrenta problema semelhante. Descobri por uma feliz coincidência ao buscar por um episódio específico (maravilhoso, diga-se. Fala de como o sistema de coleta de lixo de Taiwan é bacana*) de um de meus podcasts prediletos, o 99% invisible.

Acontece que o prof. Hiram Sartori também enfrenta o problema do idioma com seus alunos e resolveu traduzir o texto de apresentação do episódio que eu buscava. Legal demais!

Achei fenomenal a ideia de traduzir textos para que o alcance seja maior. Imagino que isso beneficie os produtores do conteúdo ao mesmo tempo em que valoriza aqueles (como Hiram Sartori) que investem tempo em fazerem versões traduzidas de um material tão bacana para que o conteúdo chegue a um número maior de pessoas.

Devíamos ter mais isso. Ou mais aulas de inglês pra quem busca expandir seus horizontes. Ou ambos.

🙂

* Meu interesse por este episódio específico vem de duas origens. Em primeiro lugar, tudo o que se relaciona com Taiwan me seduz. É u dos lugares do oriente que eu mais tenho vontade de conhecer no mundo. Sempre que posso, por exemplo, busco a experiência de uma refeição no San Ro (restaurante daqui de BH de comida essencialmente taiwanesa). Em segundo lugar, o episódio trata do tema da reciclagem e coleta seletiva. Assuntos que nos últimos 5 anos tem me interessado muito. Faço o que posso para separar meu lixo em casa e, por mais que dê trabalho, levo os recicláveis até pontos de coleta da cidade (pontos estes que tem diminuído ultimamente, uma pena).

0 comments on “Sobre podcasts e idiomasAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *