Quem é o profissional web?

Achei em uns antigos backups aqui no escritório um cd com minhas colunas para a revista WWW. Escrevi estas colunas nos anos de 2005 e 2006. Como elas ainda não estavam disponíveis para os leitores do blog, resolvi colocá-las aqui aos poucos. O que replicarei no blog é o texto bruto, enviado para os editores da revista. Os textos podem estar antigos e, ainda, terem erros. Conto com vossa compreensão. Boa leitura!

Coluna enviada para a revista WWW no dia 1 de abril de 2006

Quem é o profissional web?

Webdesign é um processo e não uma profissão. E o processo em questão encara o design como projeto, não como desenho. Mas, quem faz webdesign?

A equipe envolvida em um projeto web é bastante heterogênea. A própria natureza dos projetos demanda diferentes profissionais com perfis e capacitações distintas. Pensemos no processo de desenvolvimento de um produto web para termos noções exatas. Levaremos em consideração as condições perfeitas, ou seja: sem qualquer tipo de acúmulo de funções no processo de produção de um site institucional.

Como se trata de uma equipe é preciso gerenciá-la O responsável por isso é o gerente de projetos. Ele mantém as coisas e as pessoas em ordem para que o produto fique pronto, gerenciando desde a ponta do atendimento ao cliente até a preparação do conteúdo.

Mas um projeto só começa a ser desenvolvido quando um cliente precisa de uma solução web. Este papel de contatar e manter relação com o cliente costuma ser desempenhado por um profissional de atendimento, que deve conhecer muito bem o cliente e quais são as possibilidades que podem ser oferecidas a ele. É importante que este profissional saiba se comunicar bem tanto com o cliente quanto com o resto da equipe; afinal, ele é a ponte que liga o contratante ao resto da equipe contratada.

Assim que o atendimento traz para a equipe o diagnóstico e as informações iniciais que o cliente forneceu (esse é o tão falado briefing), uma parcela da equipe, responsável pelo planejamento do projeto começa a trabalhar. Estes profissionais dividem-se em planejamento de solução, de tecnologia, de estrutura e de comunicação. São funções que devem ser desempenhadas por profissionais que tenham conhecimentos em planejamento e execução de planos de comunicação, análise e construção de sistemas, arquitetura de informação e usabilidade. Este pool de profissionais logo monta um projeto contendo as soluções propostas ao cliente, orçamento e cronograma de produção.

Assim que este planejamento é apresentado ao cliente e aprovado, a equipe de criação executa a produção dos layouts que – mais tarde – serão as páginas do site. O designer de interface deve manter um relacionamento estreito com o produtor e com o analista de sistemas para verificar e explorar todas as possibilidades para aquele trabalho. Adicionalmente, o responsável pela usabilidade deve acompanhar e testar as propostas elaboradas para evitar problemas futuros e, eventualmente, um ilustrador e um fotógrafo podem auxiliar o designer de interface no processo de consolidação de uma identidade visual para o site.

Em paralelo, o conteúdo começa a ser tratado, redigido e distribuído pelo responsável pela arquitetura de informação, que também deve manter estreito relacionamento com o pessoal de tecnologia, de arte e usabilidade. È preciso garantir que o conteúdo será facilmente identificado visualmente como tal, ter fácil acesso pelo usuário e ser administrável pelo pessoal que gerenciará o site depois de pronto.

Com a proposta visual pronta, apresentada e aprovada, a produção do site é iniciada. Os sistemas de administração de conteúdo do site são criados pela equipe de programação e os códigos das páginas são gerados pelo pessoal da produção. Conhecimentos de programação são, portanto, muito importantes aqui. O designer de interface, que auxiliará a equipe na criação de imagens e na manutenção da identidade proposta, deve acompanhar esta parte do processo de perto.

Sistema finalizado, é hora de testá-lo e “recheá-lo” com o conteúdo (textos e imagens) que, a essa altura, deve estar pronto. Além de testes de funcionamento, novos testes de usabilidade devem ser executados para que, então, o produto seja apresentado ao cliente e, posteriormente, disponibilizado na rede.

Como pudemos ver, de forma bastante simplificada, é um processo que envolve uma série de profissionais. Onde já se viu, então, alguém se intitular webdesigner? No mínimo, atribuir esta denominação a um único profissional reduz a importância do processo e de todos aqueles envolvidos. O que mais vejo ocorrer, no entanto, é um designer de interface se intitular webdesigner. Se você fazia isso, agora conhece uma maneira melhor de denominar o profissional, não é?

“E o que isso tem a ver com fazer bom uso da rede?”, você deve estar se perguntando, não é? Bem, explico: para nós, profissionais de desenvolvimento, fazer bom uso da rede é, acima de tudo, saber construir os nós da rede.

0 comments on “Quem é o profissional web?Add yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *